Sistema Eletrônico de Administração de Conferências, COBRAC 2018

Tamanho da fonte: 
AVALIAÇÃO DA QUALIDADE POSICIONAL PLANIMÉTRICA DE ORTOFOTOS USADAS NO CADASTRO TERRITORIAL MULTIFINALITÁRIO ATRAVÉS DE FEIÇÕES LINEARES
Guilherme Alexandre de Oliveira, João Marcos Moreira, Priscila de Lima e Silva, Afonso de Paula dos Santos, Éder Teixeira Marques

Última alteração: 2018-09-24

Resumo


Para se realizar um bom planejamento e uma boa administração do município deve-se utilizar do Cadastro Territorial Multifinalitário (CTM) como ferramenta de auxílio para a tomada de decisões. Diante dessa premissa e considerando o dinamismo do território, há a necessidade de constantes atualizações no que diz respeito ao cadastro e suas atividades. O surgimento de novas tecnologias, como o emprego de imagens aéreas de alta resolução para aquisição de dados, permite ao gestor obter informações sobre o espaço urbano de forma mais rápida e com custos reduzidos,Anais do COBRAC 2018 - Florianópolis –SC – Brasil - UFSC – de 21 a 24 de outubro 2018contornando o problema da análise espaço-temporal. Sendo assim, surge a necessidade de verificar se a maior quantidade de dados obtidos em um curto lapso temporal garante resultados acurados e precisos. O estudo proposto objetiva avaliar, utilizando-se da Especificação Técnica de Aquisição de Dados Geoespaciais Vetoriais (ET-ADGV) e do Decreto n° 89.817, a acurácia posicional em uma ortofoto, obtida por aerolevantamento executado por VANT, com GSD de 10 centímetros, da área referente ao setor cadastral localizado na região noroeste do município de Conceição do Mato Dentro, estado de Minas Gerais. Para esta avalição, foram determinadas amostras de feições lineares do terreno vetorizadas a partir da ortofoto e amostras análogas de referências coletadas via levantamento topográfico cadastral. Com as amostras em mãos, empregou-se o método do Buffer Duplo para se obter as discrepâncias e, posteriormente, realizou-se os métodos de análise de acurácia posicional da ortofoto. Ainda foi determinada a escala de classificação da ortofoto que segundo a ET-ADGV/Decreto 89.817e a NBR 14.166 para planta cadastral municipal deve ser de 1:1.000. Por fim, a ortofoto foi acurada e classificada na classe A, para a escala referente. A partir dos resultados, conclui-se que a ortofoto analisada pode ser utilizada para o CTM no que diz respeito a elaboração de plantas cadastrais.

Texto completo: PDF