COBRAC - Congresso de Cadastro Multifinalitário e Gestão Territorial, COBRAC 2018

Tamanho da fonte: 
AVALIAÇÃO PÓS-OBRA DO ACOMPANHAMENTO TOPOGRÁFICO DO SISTEMA CONSTRUTIVO IN LOCO E SISTEMA PRÉ-MOLDADO
Jéssika Almeida Campos

Última alteração: 2018-09-24

Resumo


Perante as crescentes competitividade e exigência que vêm ocorrendo no cenário da construção civil, as construtoras tendem a adotar como necessidade imediata a busca por um diferencial, priorizando as melhorias contínuas. Este estudo teve como finalidade verificar as etapas da locação horizontal e vertical e associá-las ao uso da topografia, identificando as medidas de controle no processo construtivo. O método utilizado foi o levantamento em campo, com o uso do teodolito para verificação do desaprumo dos blocos B e H do Centro Universitário do Estado de Goiás Uni-Anhanguera. Foram analisados 21 pilares do Bloco B, com sistema construtivo in loco, encontrando uma variação de desaprumo de 0 a 12 cm, cuja aceitabilidade foi de 42,85% conforme NBR 14931:2004, sendo aplicado para estrutura de concreto armado. Já no Bloco H, com sistema construtivo pré-moldado, foram analisados 16 pilares, com variação de desaprumo de 0 a 2,7 cm com aceitabilidade de 68,75% de acordo com o nível de tolerância para posição do eixo de estrutura de concreto obtido pela NBR 9062:2017. Os resultados demonstraram uma discrepância de valores que foram atribuídos a fatores como a má definição no posicionamento ou concepção dos pilares, mão de obra não especializada ou erro na execução dos projetos, podendo gerar erros, arruinando o projeto, e que poderiam ser evitados com a exatidão do levantamento topográfico. Sendo assim, a equipe topográfica no local pode garantir e minimizar erros durante o processo de execução da obra, pela precisão na locação dos pilares e pelo acompanhamento da concretagem de todas as etapas do processo.


Palavras-chave


Construção. Levantamento Topográfico. Prumo. Desaprumo. Pilares

Texto completo: PDF